• Bailinho da Madeira 2020

Grupo de Folclore da Madeira, Bailinho da Madeira ganhou o prestigiado prémio ‘7 Maravilhas da Cultura Popular’ com a sua dança tradicional folclórica popular de renome internacional, muito apreciada pelos turistas. Sua inscrição destacou-se contra um total de 504 inscrições para ganhar o prêmio principal em sua categoria, Música e Danças. Sediado no concelho da Calheta, o grupo foi formado em 1938, pelo popular poeta madeirense João Gomes de Sousa (1895-1974), vulgarmente conhecido como o “Feiticeiro da Calheta”.

A sua canção vencedora decorre no Outono de 1938 para assinalar a ocasião da primeira ‘festa da colheita’ no Funchal, onde o Feiticeiro da Calheta e o Grupo Folclórico do Arco da Calheta viajam da sua cidade natal para a capital. Não foi fácil, pois não havia estradas e chegar à capital significava uma árdua jornada a pé pela agreste topografia madeirense. A solução foi partir para o Funchal. Ao chegarem participaram no concurso de Folclore onde o Feiticeiro da Calheta, tocou e cantou pela primeira vez o Bailinho da Madeira, e claro, a canção ganhou. Com sua letra simples e comovente, a canção lembra a todos que apesar das duras condições que enfrentam no dia a dia, as pessoas viram a beleza da ilha, cantando sobre seu 'encanto sem fim'. Rapidamente se tornou em uma das mais populares canções no património musical madeirense.

O concurso anual, patrocinado pela RTP1, tem sete categorias: - Música e Danças, Lendas e Mitos, Artesanato, Festas e Feiras, Rituais e Costumes, Procissões e Romarias e Artefatos. Os vencedores foram anunciados no dia 5 de setembro.

Atenção! Este website usa cookies e tecnologias similares

Ao fechar esta mensagem esta a concordar com esta utilização.

I understand

Últimas Notícias