• Levadas

Para os amantes da natureza, caminhar ao lado de um levada é uma das experiências mais exclusivas para se hospedar na Madeira. "Mas o que são levadas?", pode perguntar. Estes são canais feitos pelo homem criados para transportar água para irrigação de campos agrícolas ao redor da ilha. Mas tais cursos de água não são exclusivos da Madeira: o que é único é a sua acessibilidade e extensão. Basta aventurar-se apenas um bocado para fora das estradas principais para começar a apreciar a miríade de aquedutos da Madeira - pela sua beleza e engenho de concepção e pela coragem e determinação necessárias para concretizar o conceito até atingir a sua presente glória. Siga os canais de água e deixe-se guiar pelas deslumbrantes paisagens de montanhas e abismos. O sistema de irrigação da ilha é actualmente composto por mais de 200 levadas com canais impressionantes de 3000 km (1864 milhas), incluindo 40 km (25 milhas) de túneis - e o trabalho iniciou-se há séculos atrás.

Os primeiros povoadores da Madeira começaram a cultivar as encostas mais baixas do sul da ilha, cortando poios (socalcos). Trabalhando com empreiteiros (que por vezes utilizavam trabalhadores escravos ou condenados) eles construíram as primeiras pequenas levadas, que transportavam água das nascentes mais acima nas encostas dos montes até às suas terras. Estes cursos de água estreitos caem em declive, correndo e engolindo com energia; seus bancos são muitas vezes enfeitados com flores selvagens.

Nos princípios do século XX, havia cerca de 200 destes canais de água, serpenteando por mais de 1000km. Muitas pertenciam a particulares e a apropriação indisciplinada de água fazia com que o bem mais valioso da ilha fosse frequentemente distribuído de forma injusta. De facto, em meados da década de 1930, apenas dois terços da terra arável da ilha estavam a ser cultivados - e apenas metade desses eram irrigados. Só o Estado possuía os meios económicos necessários para implementar um programa de construção em larga escala e a autoridade para impor um sistema mais equitativo de distribuição.

Então, em 1939, o governo enviou uma missão à ilha para estudar um plano global hidroeléctrico e de irrigação. As 'novas' levadas criadas a partir destes planos são captadas a uma altitude de cerca de 1000m, onde é maior a concentração de precipitação, de orvalhos e de nascentes. A água é levada primeiro para centrais eléctricas situadas imediatamente acima da terra arável (a cerca de 600m) e depois segue o seu caminho descendo para as zonas irrigadas. Aqui, a distribuição é feita pelo levadeiro, que regula a distribuição da água para cada um dos proprietários. Levadeiro é uma das profissões mais antigas da Madeira, a pessoa responsável por abrir e fechar as entradas das levadas para que os agricultores possam regar suas terras, pagando a água por hora.

Grande parte dos planos de desenvolvimento da missão estavam já implementados em 1970. Entre os projectos mais importantes contam-se a Levada do Norte e a Levada dos Tornos, que irá descobrir quando fizer excursões ou passeios a pé. O empreendimento demorou apenas 25 anos a completar, embora tenha sido todo feito à mão. Como terão sido escavados os túneis em basalto sólido? Como é que os trabalhadores escavaram as levadas a meio caminho entre a terra e o céu? Frequentemente, como aconteceu durante a construção da estrada costeira entre São Vicente e Porto Moniz, eles eram suspensos do alto em cestos de vime, enquanto atacavam a pedra resistente com as suas picaretas. Muitos perderam a vida para levar água e electricidade aos ilhéus e uma alegria inesgotável para aqueles que escutam o hino das suas águas.

Então, se tem o hábito saudável de caminhar em procura de ar puro e tranquilidade espiritual ou simplesmente quer descobrir a ilha a pé, existem várias caminhadas maravilhosas para escolher.

Atenção! Este website usa cookies e tecnologias similares

Ao fechar esta mensagem esta a concordar com esta utilização.

I understand